Parque Global, do grupo Bueno Netto, vai ser retomado

20/03/2019

Valor Econômico

Por Chiara Quintão| De São Paulo

Após cinco anos embargado, o bairro planejado Parque Global – maior projeto do grupo Bueno Netto, com Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 8 bilhões – será retomado em 2019, no terreno de 212 mil metros quadrados localizado nas proximidades do Parque Burle Marx, no mesmo lado da Marginal Pinheiros em que está o empreendimento Cidade Jardim, na zona Sul de São Paulo.

Quando concluído, o Parque Global vai abranger cinco torres residenciais, shopping center e empreendimento de uso misto que inclui complexo de saúde e hotel. A Related Brasil e a Starwood Capital são sócias da parcela residencial, e o shopping será desenvolvido com a Multiplan. O grupo Bueno Netto incorpora o Parque Global pela Benx Incorporadora.

No segundo semestre de 2013, foram lançadas três torres residenciais do bairro planejado, com VGV que somava R$ 900 milhões. Em agosto de 2014, o projeto foi embargado.

O Parque Global foi alvo de três ações. A ação popular foi movida por morador da região, tendo como objeto a adequação do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) fechado com o Ministério Público sobre a reabilitação ambiental do terreno. Houve uma ação civil pública do Ícone Instituto da Cidade, para anulação das autorizações do Parque Global, devido às dúvidas sobre a suficiência das medidas ambientais e à necessidade de aprovação de Estudo de Impacto de Vizinhança e Relatório de Impacto de Vizinhança (EIV-RIV).

A terceira ação foi civil pública do Ministério Público Estadual do Urbanismo e teve entre os objetos a exigência de aprovação dos três empreendimentos do Parque Global (residencial, shopping e uso misto) por meio de um único processo junto à Prefeitura de São Paulo e a necessidade de EIV-RIV prévio com os impactos cumulativos desses três empreendimentos.

As duas primeiras ações foram encerradas por acordo homologado em segunda instância. Na semana passada, foi extinta a terceira devido à aprovação EIV-RIV solicitado. “Todas as licenças foram revalidadas e confirmadas”, afirma o presidente do grupo Bueno Netto, Adalberto Bueno Netto.

Bairro planejado vai abranger cinco torres residenciais, um shopping center e um empreendimento misto.

De acordo com o empresário, as vendas das torres lançadas em 2013 chegaram a 320 unidades, o correspondente a R$ 650 milhões. Em função do embargo do projeto, houve distratos de todas as unidades comercializadas, e foram devolvidos, integralmente, os R$ 150 milhões que tinham sido pagos pelos compradores.

Segundo o diretor de incorporação da Benx, Luciano Amaral, o prejuízo decorrente do embargo do Parque Global chega a R$ 350 milhões, considerando-se o valor devolvido aos clientes, os R$ 130 milhões de desembolsos nos Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs) comprados, e os custos de pagamento de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), as despesas com advogados, e os gastos para atualizar a arquitetura e algumas características do projeto.

Até o fim deste ano, serão lançadas duas torres residenciais, com design atualizado e que vão incluir espaços de trabalho e áreas “pet friendly”. As obras de fundação dessa parcela do projeto também serão retomadas em 2019. Nesta primeira fase, o VGV residencial lançado será de R$ 700 milhões. “Vamos chamar todos os compradores [dos imóveis lançados em 2013] e oferecer condições favoráveis para que retornem”, conta o presidente do grupo Bueno Netto.

Para Amaral, as perspectivas para o projeto são mais positivas, neste momento, do que quando o bairro planejado começou a ser lançado em 2013, pois o mercado se retraiu a partir daquele momento. “Estamos em um momento muito bom do mercado”, acrescenta Bueno Netto.

Com 50 mil metros quadrados de área bruta locável (ABL), o shopping tem construção com início previsto para 2019 e inauguração estimada para dezembro de 2021. O empreendimento de uso misto vai incluir centro de diagnósticos, torre de consultórios médicos, área de coworking (espaços compartilhados de trabalho) e hotel. O complexo médico será concluído em 2022, e há conversas com potenciais parceiros nacionais e internacionais de saúde.

No projeto original, em vez desse complexo, havia um edifício de grandes lajes corporativas. O grupo Bueno Netto optou por alterará-lo pela proximidade do bairro planejado com a região da Chucri Zaidan e da Berrini, que concentra grande estoque de escritórios de alto padrão da capital paulista. Quem trabalha nessa região é parte dos potenciais compradores buscados para as torres residenciais do Parque Global, assim como moradores do Morumbi.

A Bueno Netto vai construir passarela de 330 metros ligando o shopping do Parque Global à estação de trem Granja Julieta, no outro lado da Marginal Pinheiros, e ciclofaixa de 1.600 metros dessa estação até à Morumbi, onde está sendo feita ligação com a linha Ouro do metrô. Serão feitas também melhorias na Marginal Pinheiros, segundo Amaral.

 

Veja aqui a matéria do Valor Econômico.