Notícias

Clipping BN Engenharia no G1 – Doria inaugura abrigo temporário para população de rua na Zona Sul de SP

Data: 31/10/2017

Instalado na rua Miguel Yunes, em Santo Amaro, Centro Temporário de Acolhimento (CTA) vai funcionar a partir de 5 de novembro.

 

Por Glauco Araújo, G1, São Paulo
26/10/2017 18h02 Atualizado 26/10/2017 18h20

Centro de Acolhida para população de rua na Zona Sul de SP

 

O prefeito João Doria (PSDB) inaugurou na tarde desta quinta-feira (26) o sétimo Centro Temporário de Acolhimento (CTA) para pessoas em situação de rua, em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo.
Doria havia prometido entregar um equipamento por mês até o fim da sua gestão, totalizando 44 até dezembro de 2020.
“Todas nossas obras do CTA temos feito em menos de 90 dias, e essa obra vocês fizeram essa obra extrordinariamente bem feita em 75 dias. Desde que começamos, inauguramos um por mês. Agora, na etapa final, vamos inaugurar dez, ou seja, serão 17. Cinco em novembro e cinco em dezembro. Com esses 17 vamos poder atender quase três mil pessoas em situação de rua”, disse o prefeito.
Instalado na rua Miguel Yunes, 345, em Santo Amaro, o CTA vai funcionar 24 horas a partir de 5 de novembro, após a conclusão da triagem dos moradores em situação de rua, que é de reaponsabilidade da Associação Beneficente Caminho de Luz.
O espaço, específico para o público masculino, tem 170 vagas de acolhimento (para passar a noite) e mais 50 vagas de convivência.
O equipamento social também tem um canil para 36 cachorros e espaço para as pessoas deixarem suas carroças. O local foi feito com a doação da iniciativa privada e o custo total foi de R$ 650 mil.
Outros seis CTAs:
Barra Funda (290 vagas para acolhimento e 50 para atividades de convivência)
Brás (164 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência)
Aricanduva (238 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência)
Vila Mariana (120 vagas de acolhimento e 50 para atividades de convivência)
CTA Prates (116 vagas de acolhimento e 110 vagas para atividades de convivência)
Butantã (188 vagas de acolhimento e 50 para convivência).

 

Link da matéria aqui

Imagem: Glauco Araújo/G1