Gestão de danos ao meio ambiente

A BN Engenharia busca continuamente a adoção de soluções sustentáveis que reduzam ou evitem impactos ao meio ambiente e, ao mesmo tempo, garantam o aperfeiçoamento dos processos construtivos e aprimorem a qualidade das obras.

A construtora monitora periodicamente os empreendimentos por meio de avaliações de desempenho. Nos levantamentos, utiliza o conceito de taxa de risco que permite verificar o nível de atendimento das normas, regras e legislações ambientais.

A prática permite que empresa fortaleça a gestão das obras com baixos níveis de acidentes de trabalho e redução dos impactos ambientais a cada projeto como o empreendimento Santos Augusta.

Imagem: Projeto Santos Augusta

Relacionamento com fabricantes de esquadrias e serralheiros

O relacionamento das principais empresas de construção civil com fornecedores de esquadrias e serralheiros é o assunto de matéria da Revista Contramarco com participação da BN Engenharia.

No especial, o diretor de Engenharia e de Operações Everaldo Ramalho Junior explica o passo a passo da contratação de acordo com as especificidades de cada empreendimento. O engenheiro também analisa o cenário da construção civil e do mercado imobiliário, bem como os desafios para a recuperação econômica destes setores.

Leia a entrevista:

BN Engenharia na Contramarco

 

Imagem: arquivo/web

Reconhecimento no mercado

A construtora tem garantido presença ininterrupta no Ranking de Inteligência Empresarial da Construção (ITC) como uma das principais empresas do setor do país.

A BN Engenharia estreia no índice em 2007 e hoje, dez anos depois, tem a posição revalidada o que consolida o seu espaço na construção civil ano a ano com mais de 2 milhões de m² entregues.

O desempenho é possível pela gestão baseada nas melhores práticas do mercado mundial que visam colher resultados de longo prazo, afirma o diretor geral da construtora João Antônio Mattei.

Inauguração do Geometria Itaim

A BN Engenharia fará, em conjunto com a BENX, um coquetel para a inauguração do edifício Geometria Itaim, no dia 23 de agosto.

O evento terá a exposição dos trabalhos de dois fotógrafos da Galeria de Babel, a americana Zoe Zapot e o brasileiro Luciano Candisani.

Geometria Itaim

O Geometria Itaim é um residencial de alto padrão com arquitetura assinada pelo escritório Aflalo/Gasperini, também responsável pelo Berrini One, premiado projeto corporativo executado pela construtora.

O edifício tem uma peça de arte do designer alemão Constantin Wortmann disposta no lobby com pé direito triplo. A torre de 94 m de altura e 27 pavimentos tem área total construída de 13.645 m² num terreno de 2.313 m².

Controle de danos ao meio ambiente

A sustentabilidade ambiental é vista pela diretoria da construtora como fundamental para a garantia de bem-estar da sociedade atual e das futuras gerações. A percepção é o pilar da gestão de obras em torno da redução de eventuais prejuízos ao meio ambiente. A BN Engenharia adota há anos medidas de controle como monitoramento da qualidade interna do ar, redução de emissões de poluentes na atmosfera, lançamentos adequados de efluentes gerados no canteiro e limpeza constante de vias. As ações também englobam limpeza de pneus com auxílio de lava rodas, construção de lava bicas para limpeza de caminhões betoneira, barreira filtrante de boca de lobos, lava pincéis, proteção das árvores.

 

Gestão de resíduos
A empresa considera que um dos maiores desafios para a minimização de danos ao meio ambiente no mercado de construção civil está na criação de resíduos. Como solução, a BN Engenharia implanta a triagem de resíduos na fonte de geração para que seja feita a correta destinação para empresas autorizadas, com prioridade à redução, reaproveitamento e reciclagem dos resíduos passíveis de transformação.

Imagem Arquivo Pixabay

Conheça o novo site da BN Engenharia

A empresa convida funcionários, parceiros, clientes e fornecedores para conhecerem o novo site já disponível no mesmo endereço www.bnengenharia.com.br. Na página, o visitante tem acesso às obras concluídas e em andamento, as principais novidades da construtora e matérias na imprensa com participação da empresa.

O conteúdo também é compartilhado nas mídias sociais. Atualmente, são mais de 1,5 mil seguidores nas páginas da construtora. O LinkedIN, mídia voltada para relacionamentos empresariais e de trabalho, é a mídia de destaque ao superar mil seguidores na quinta, 27 de julho. Mas o público alcançado nesta rede já supera mais de 11 mil pessoas.

Investimento em segurança do trabalho

A prevenção de acidentes de trabalho e o fornecimento de ambientes seguros são valores incorporados no dia a dia das equipes da BN Engenharia. A empresa, atenta aos desafios e complexidade de logística na construção, estabelece um sistema de gestão em segurança baseado em planejamento, implantação, checagem e solução de problemas. As medidas resultam em práticas como instalação de proteções coletivas nos tempos adequados, utilização de guarda-corpos metálicos, linhas de vida, sistema de rede contra quedas, telas de fachadas e plataformas contra quedas.

Formação 
O treinamento da força de trabalho é outro zelo tomado pela construtora nos canteiros de obras. Os funcionários são continuamente instruídos a respeito do uso adequado dos equipamentos de proteção individual e coletiva, primeiros socorros e saúde do trabalhador. A construtora ainda mantém outras providências como organização, limpeza, implantação e rotas de fuga, sinalização adequada utilizadas na prevenção de acidades.

Imagem: Arquivo/Web

Construções mais rápidas e econômicas

As obras construídas pela BN Engenharia passam a utilizar tecnologia que reduz em até 15% o total de custos e 1/4 o prazo de entrega final. A inovação, de origem sul-coreana, é usada no sistema “Parede de Concreto” com fôrmas mano portáteis que possibilitam a montagem com maior rapidez.

Ao importar a tecnologia, a empresa reafirma a busca por soluções que aperfeiçoem o processo construtivo com respeito às demandas socioambientais.

O Viva Benx Leopoldina, residencial cuja construção se iniciou em junho deste ano, é o primeiro empreendimento da construtora a receber a tecnologia. Esta é uma das obras gerenciadas pela empresa, com 40 anos de experiência, voltada ao setor econômico.

Fotos: Viva Benx Leopoldina/Arquivo BN Engenharia

BN Engenharia entrega nova obra de alto padrão

O residencial Geometria Itaim é a mais nova obra entregue pela construtora numa das regiões mais valorizadas da cidade de São Paulo, o Itaim Bibi.

O edifício tem 27 pavimentos, 94 m de altura e 13.645 m² de área total construída num terreno de 2.313 m². Com detalhes e acabamentos de alto padrão, o empreendimento foi construído na rua Elvira Ferraz, que cruza a av. Faria Lima.

Futuros moradores e visitantes poderão apreciar uma peça de arte do designer alemão Constantin Wortmann disposta no lobby com pé direito triplo.

A arquitetura é assinada por Aflalo/Gasperini, escritório responsável por outra obra executada pela BN Engenharia, o premiado corporativo Berrini One.

Projeto Cidade Linda: Colaboradores da BN Engenharia participam de ação voluntária

Um grupo de funcionários da construtora dispôs voluntariamente da manhã do sábado, 15, para a realização das atividades de zeladoria nas ruas da Vila Olímpia, inseridas no Projeto Cidade Linda.

As ações incluíram varrição, pintura de guia, raspagem e pintura de poste. Como roteiro, os entornos da Praça Gemayel – as ruas Alvorada, Carmontelle, Lourenço Marques, Casa do Ator, Caetano Velasco, Quatá e Michel Milan.

Marcos Aurélio da Silva, gerente de obras e líder da BN Engenharia na ação, diz que a participação voluntária dos colaboradores se insere na proposta de revitalização e melhorias para o bairro. Entre elas, o aterramento das redes aéreas e as intervenções em algumas das principais vias da região.
Integração
A atividade decorre da parceria entre Prefeitura de São Paulo e Colmeia SP, associação que visa, há 14 anos, a requalificação urbana com a soma dos esforços de empreendedores e comunidade. O Grupo Bueno Netto integra a entidade. Segundo Paulo Mathias, subprefeito de Pinheiros, a operação conjunta demonstra a contribuição entre sociedade e poder público no atendimento das demandas específicas de cada região.

 

Fotos

Um álbum de fotos com a participação dos colaboradores está disponível para visualização nas mídias sociais da construtora.

Confira no Flickr:
https://www.flickr.com/…/bnengenha…/albums/72157683716300653

 

Fotos: Denise Andrade para Arquivo/BN Engenharia

Viva Benx Leopoldina

A construção do Viva Benx Leopoldina foi iniciada em 01 de junho. Serão erguidas seis torres em dois lotes num terreno de 4 mil m² e 13.781.26 05m² de área total construída. No total, teremos 598 unidades com área útil de 34,63 a 35,11 m².

Inovação construtiva

O Viva Benx Leopoldina será construído com tecnologia de “Parede de Concreto”. A BN Engenharia já utiliza a solução há anos, no entanto a inovação neste projeto será a utilização de fôrmas mano portáteis que possibilitam a montagem com maior rapidez e redução de até 15% dos custos e 25% do prazo final de entrega.

No desenvolvimento desta aplicação, um grupo de engenheiros da companhia foi enviado à Coreia do Sul para avaliar e aprender sobre o processo de utilização dessas formas. Após a validação, as formas foram confeccionadas naquele país especificamente para o projeto Viva Benx e importadas pela BN Engenharia.

Respeito às relações comerciais

O fortalecimento da BN Engenharia no setor da construção civil tem como pilar a observância aos valores éticos e respeito pelos clientes e relações comerciais ao longo das quatro décadas de existência. 

João Antônio Mattei, diretor-geral da construtora, afirma que estes princípios alinhados à gestão com total transparência estão arraigados na cultura corporativa.

“São fatores responsáveis pela condução das atividades de cada colaborador em sua rotina diária, promovendo orgulho, respeito e admiração por parte de nossos clientes, sem perdermos a humildade. A manutenção desses valores garante a perenidade do negócio”.

Imagem: Bradesco Alpha Building/Arquivo BN Engenharia

Nas alturas do Berrini One

O heliponto do edifício Berrini One recebeu a segunda edição do Spinning nas Alturas, promovido pela BN Engenharia em parceria com a Cia Atlética, no início de junho.

Enquanto a cidade mergulhava em mais uma tarde de tráfico pesado, cinquenta colaboradores da BN Engenharia tiveram o privilégio de participar de uma hora da atividade física. E foram acompanhados, no horizonte, pelo pôr-do-sol da capital paulista.

Armando Mesquita, um dos diretores comerciais da empresa, diz que o incentivo à prática de esportes valoriza os talentos da construtora e dos projetos icônicos executados.

O Berrini One é uma torre, corporativa executada pela BN Engenharia, considerada um marco na paisagem urbana de São Paulo. O edifício é vencedor do Prêmio Master Imobiliário de 2015 com certificação ambiental Leed Selo Ouro. Veja o vídeo produzido pela Cia Athletica.

Spinning nas alturas 2

Nas alturas do Berrini OneO heliponto do edifício Berrini One recebeu a segunda edição do Spinning nas Alturas, promovido pela BN Engenharia em parceria com a Cia Atlética, no início de junho.Enquanto a cidade mergulhava em mais uma tarde de tráfico pesado, cinquenta colaboradores da BN Engenharia tiveram o privilégio de participar de uma hora da atividade física. E foram acompanhados, no horizonte, pelo pôr-do-sol da capital paulista.Armando Mesquita, um dos diretores comerciais da empresa, diz que o incentivo à prática de esportes valoriza os talentos da construtora e dos projetos icônicos executados.O Berrini One é uma torre, corporativa executada pela BN Engenharia, considerada um marco na paisagem urbana de São Paulo. O edifício é vencedor do Prêmio Master Imobiliário de 2015 com certificação ambiental Leed Selo Ouro.Veja o vídeo produzido pela Cia Athletica.

Publicado por BN Engenharia em Sexta, 30 de junho de 2017

Código de ética, conduta e compliance

A BN Engenharia acaba de adotar o Código de Ética, Conduta e Compliance. O documento formaliza os princípios, conceitos e valores de conduta com o mercado e os públicos interno e externo. O conteúdo define princípios a serem seguidos por todos integrantes da empresa. Dispõe sobre medidas aplicáveis em caso de descumprimento.

“O objetivo deste documento é formalizar as práticas e os valores que norteiam e sempre nortearam a companhia, reconhecida em seu mercado pela sua seriedade e transparência”, diz o diretor-geral João Antônio Mattei

BN Engenharia na TV Gazeta: Elevadores inteligentes e econômicos

Assista a matéria que destaca as tecnologias implantadas para facilitar o acesso de usuários e visitantes no Berrini One, empreendimento corporativo construído pela BN Engenharia. A torre é a primeira construída no país cujo controle de acesso facial é completamente automatizado.

TV GAZETA: Em São Paulo, com o avanço da tecnologia, novos edifícios contam com elevadores inteligentes, que além de consumirem menos energia elétrica, oferecem mais praticidade e conforto aos usuários.

Recuperação do setor e crescimento do mercado imobiliário

Mais de 1,2 mil imóveis foram adquiridos em março deste ano na capital paulista, segundo a mais recente pesquisa do Sindicato de Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

O número significa aumento consecutivo nos três primeiros meses de 2017, numa taxa 54,5% maior entre fevereiro e março. Novos lançamentos também cresceram neste intervalo com a proporção de 768,7%, são 1.555 novas unidades residenciais.

Já o forte desempenho da BN Engenharia nos últimos anos garantiu à empresa um início de 2017 bem acima da média do mercado. A empresa projeta crescimento de, ao menos, 30% em relação a 2016.

A construtora teve, nos primeiros dois meses do ano, cerca de R$ 550 milhões em receitas contratadas que compreendem obras comerciais e residenciais, de alto padrão a obras do programa Minha Casa Minha Vida.

Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Soluções produtivas e sustentáveis na construção civil

A BN Engenharia inclui o sistema de parede de concreto, com fôrmas mano portáteis de alumínio, no conjunto de tecnologias utilizadas em suas obras a partir deste ano.

A solução, de origem sul-coreana, visa aumentar a produtividade na gestão dos empreendimentos, estima-se economia de até 15% no valor total dos empreendimentos e redução de aproximadamente 25% no prazo de entrega.

Tudo isto sem olvidar da sustentabilidade, pois as placas são reutilizáveis, evitam desperdício de material e possibilitam redução de danos ao meio ambiente. Os critérios para a escolha das fôrmas para paredes de concreto são os pontos explorados em recente publicação da Revista Téchne.

Revista Parágrafo: Inovando a arquitetura urbana 

Na capital de SP, Berrini One recebe prêmio Master Imobiliário por sua inovação

Erguido pela construtora Bueno Netto com vista para o Rio Pinheiros, na capital paulista, o edifício Berrini One está situado no ponto de convergência entre a Vila Olímpia, as avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini e dos Bandeirantes e a Marginal Pinheiros, região corporativa nobre de São Paulo.

O projeto desta edificação explora o escalonamento e a marcação das juntas, definindo planos que ressaltam essas camadas. A fachada voltada para a rua apresenta uma curva suave, tirando partido da face com insolação mais favorável, no eixo leste-oeste. Nas fachadas leste e oeste, alguns terraços propiciam sombreamento e enfatizam a verticalidade do edifício. As calçadas mais largas, com grandes áreas verdes ao longo das mesmas, proporcionam um espaço amigável e amenizam o impacto causado pelas avenidas de alto tráfego.

O sistema de controle de acesso é totalmente automatizado, sem recepção, e feito por tecnologia de reconhecimento facial e QR Code. Este é com certeza, um dos principais diferenciais. O Berrini One é o primeiro mega edifício corporativo do Brasil a ter essa tecnologia, de origem israelense, que é interligada ao sistema de chamada dos elevadores. Ou seja, não é mais necessário o uso de crachás para o acesso. Todo o controle de fluxo ocorre pela identificação da face do usuário. Já os visitantes recebem um QR Code nos seus smartphones antecipadamente ou emitido no totem no edifício. É um sistema similar aos check-ins de aeroportos e que, no caso do Berrini One, permite o acesso ao edifício. Uma solução que contribui para um melhor planejamento logístico e permite um fluxo mais intenso e tranquilo de pessoas.

A preocupação com a natureza esteve no projeto desde o planejamento à entrega final do Berrini One. Um processo que abarca a definição do terreno, a definição do paisagismo, a escolha dos materiais e equipamentos utilizados nas obras, bem como os processos de consumo de energia. São 4.200 m² de área verde em pleno local de trabalho. O terreno onde a torre foi construída tem 10.966,54 m² de área total. Isso significa que 38% da área total do terreno foi destinada para a implantação de jardins com espécies nativas e adaptadas ao clima da região. O Berrini One é uma obra cujo alto desempenho ambiental é reconhecido com a certificação Leed Gold concedida pela GBC Brasil. Este projeto do escritório Aflalo/Gasperini Arquitetos, somado às obras de arte de artistas renomados, área verde de 4.200 m² e execução esmerada da BN Engenharia estabeleceu um novo marco da arquitetura e construção em edifícios corporativos em São Paulo e no Brasil. Toda equipe envolvida sentiu-se honrada em participar do projeto e orgulhosa com seu resultado final. Todos aqueles que trafegam pelo viaduto República da Armênia podem vislumbrar a grandiosidade e beleza desse edifício, que estabeleceu um novo patamar de excelência e beleza no skyline desta grande cidade.

João Mattei, diretor-geral da BN Engenharia: “A importância do Berrini One para a cidade de São Paulo já foi reconhecida pelo setor da construção civil em 2015, ano em que a torre foi concluída e entregue pela BN Engenharia. A obra foi vencedora do 21º Master Imobiliário na categoria “Empreendimento Comercial”, uma das premiações mais importantes do mercado brasileiro. A obra foi reconhecida como um empreendimento comercial que reúne inúmeros atributos e, nas palavras da comissão julgadora, o Berrini One é um novo marco na paisagem urbana da capital paulista. É possível dizer que o legado do Berrini One para São Paulo é a descoberta de novas possibilidades de arquitetura, engenharia e construção, a recriação da paisagem e a reinvenção do espaço urbano. Uma visão que se alia à tecnologia de ponta e conforto proporcionados aos usuários e visitantes com absoluto respeito ao meio ambiente e às soluções econômicas sustentáveis” afirma.

Roberto Aflalo Gasperini Filho Arquiteto responsável pela planta arquitetônica, explica que todo projeto desse porte, eleva um tempo para madurar. “Foram feitos vários estudos, nós tínhamos prédios mais baixos com planta maiores. Mudamos o programa e acabamos consolidando o produto, e tínhamos 3 tamanhos diferentes de pavimentos, isso tinha 2 objetivos,1 era conseguir um prédio que tinha uma presença, e 2, que fosse mais alto, que ficasse no começo da avenida Bandeirantes, um ponto bastante importante. De uma certa forma com lajes diferentes, um projeto mais alternativo para um mercado de escritórios. Uma laje dividida em 4 por exemplo, uma com equivalência de um quarto, e por isso permitiu um grande pavimento com térreo, incluindo um grande paisagismo e esculturas. Contudo, é um projeto que demorou por volta de 3 anos para sua execução.”

Expansão dos negócios resulta de novo planejamento estratégico

O crescimento contínuo e singular da BN Engenharia é fruto de um planejamento estratégico adotado pela empresa na década de 2010. As estratégias focam na gestão integrada dos indicadores e permitem bons resultados com orçamentos competitivos, suprimentos mais eficientes, redução sistemática dos prazos de entrega, custos de insumos e serviços.

As ações levam a construtora a vivenciar, ano após ano, expansão dos negócios e ser reconhecida como uma das maiores empresas brasileiras da construção civil. Ao completar 40 anos, é tida como a 10ª maior construtora do país de acordo com o Ranking Inteligência Empresarial da Construção (ITC).

BN Engenharia tem modelo de gestão reconhecido pelo mercado

A adoção do sistema de gestão integrada e participativa baseada em business intelligence é o caminho encontrado pela BN Engenharia para aprimorar seu posicionamento no setor. Num modelo que visa melhorar o processo de gestão, o controle empresarial e o crescimento contínuo, sólido e de longo prazo.

O sistema de gestão privilegia a eficiência com qualidade de informação e cumprimento à legislação fiscal. A adoção da plataforma SAP ERP 6.0 possibilita integrar sistemas e módulos para assegurar o repasse de dados importantes que suportem todas as decisões estratégicas da empresa.

João Antonio Mattei, diretor geral da BN Engenharia, diz que o mercado reconhece as iniciativas da empresa ao contratá-la para gerenciar projetos expressivos como o Bradesco Alpha Building, Roberto Marinho Square, Santos Augusta, entre outros.

Sistema de gestão da BN Engenharia obtém certificado ISO 9001

A construtora obteve, em janeiro deste ano, o certificado ISO 9001:2008 que atesta a padronização e qualidade do sistema de gestão implantado para a edificação de projetos comerciais, residenciais e industriais.

A certificação demanda que empresas desenvolvam, implantem e mantenham todos os critérios, métodos, processos e ações para o aprimoramento contínuo da gestão de qualidade. A organização certificada deve ainda documentar as atividades, bem como monitorar e analisar resultados desde a equipe de trabalho à satisfação dos clientes.

A BN Engenharia também é certificada Nível A pelo Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), que visa organizar o setor da construção civil em torno da melhoria da qualidade e da modernização produtiva.

CNC em foco: Engenharia em vez de ‘apenas’ construção é explicação para o sucesso da BN Engenharia

SÃO PAULO – João Antonio Mattei, diretor geral da BN Engenharia (Bueno Netto), em entrevista exclusiva para a CNC conta sobre os modelos de gestão da empresa, aponta as suas obras recentes e apresenta a sua visão do mercado.

CNC – A BN diz que é uma empresa de engenharia, e não de construção. Qual a diferença?
João Mattei – Focamos no reestudo dos cálculos estruturais e na revisão dos projetos de instalações, automação e ar-condicionado. Atentamos ao desempenho e aos custos operacionais pós-entrega. Onde aplicável, procuramos propor a utilização de materiais alternativos, com vistas a melhorar a performance do produto entregue e à redução de custos de manutenção para os clientes. Possuímos um check-list completo de verificação dos projetos. Isso diferencia uma empresa de Engenharia, como a nossa, de uma empresa de Construção, que se atem a executar o projeto entregue sem questionar a sua funcionalidade e o seu desempenho.

CNC – E em que obras recentes a BN aplicou esses conceitos ou parte deles?
João Mattei – Estamos presentes no mercado brasileiro há 40 anos e nos últimos cinco anos participamos de grandes realizações. Podemos citar três complexos corporativos Triple A: o Berrini One, entregue, também Green Building; o RM Square, em construção, com 46.000 m²; e o Santos Augusta, em construção, um projeto arquitetônico icônico localizado nas esquinas da Augusta com Alameda Santos. Na área de residenciais, o Geometria Itaim é um edifício de alto padrão e o Barra Viva, em construção na avenida Marques de São Vicente, tem aproximadamente 1500 unidades para o programa Minha Casa Minha Vida. Fizemos também o novo Centro de Oncologia do Hospital Santa Paula.

CNC – Somente em São Paulo?
João Mattei – No Rio de Janeiro fizemos os retrofits Laranjeiras Corporate 44, Uruguaiana Corporate 118, Standart Building – este com fachada tombada – e o Rio Branco 115.

CNC – E o que teve mais destaque?
João Mattei – Um dos principais investimentos do Grupo Bradesco Seguros nos últimos tempos: a construção de sua nova sede, em Alphaville, o “Bradesco Seguros Alpha Building”.

CNC – O que a obra trouxe para a BN?
João Mattei – Esta obra de enormes proporções facultou à BN Engenharia o emprego de toda sua capacitação técnica no projeto, propondo soluções construtivas diferenciadas e incorporando benefícios diretamente ao negócio do cliente. Nos destacamos não como um simples fornecedor, mas como parceiro estratégico que entende as necessidades do cliente e busca as soluções sob esta ótica.

CNC – E quais foram os principais desafios do empreendimento?
João Mattei – Atender a expectativa do projeto, sob a perspectiva do cliente, se importar genuinamente com os desafios inerentes ao seu “business”. Um ponto muito importante, e que tem transformado nossa atuação junto aos clientes, sem dúvida, é a aplicação de Técnicas de Engenharia de Valor, proporcionando outras visões do mesmo empreendimento, projetando alternativas técnicas que não afetem as características arquitetônicas e a performance do produto, e buscando melhorias em prazo, custos e outros indicadores. Para o efetivo sucesso da aplicação deste modelo, há a necessidade de possuirmos essas competências técnicas in house, controlando estes estudos e gerando confiança para o cliente.

CNC – A empresa está crescendo?

João Mattei – A empresa viveu e ainda vive crescimento singular. Para chegar a este desempenho aplicamos uma gestão baseada nas melhores práticas do mercado mundial, visando colher resultados de longo prazo.

CNC – Quais foram os instrumentos de gestão?
João Mattei – Fizemos um desenho de plano estratégico, determinando missão e reafirmando valores. Desdobramos os objetivos estratégicos em ações voltadas ao mercado, aos processos internos, à capacitação de pessoal e às novas tecnologias de gestão e produção. Redesenhamos os processos alinhados às diretrizes do PMI (Project Management Institute). Implantamos um sistema de gestão integrado das informações e processos, o SAP ECC 6.0, e também um sistema de business intelligence, garantindo a disponibilização de painéis de gestão “on-line” para os executivos. A Academia BN promove cursos internos de capacitação profissional. Criamos um programa de desenvolvimento de talentos, voltado a estudantes de engenharia, administração e arquitetura. E instituímos o Conselho de Gestão, cujo objetivo é acompanhar as decisões estratégicas da companhia, aconselhar e cuidar das questões relacionadas à transparência e aos valores organizacionais.

CNC – A BN está certificada?
João Mattei – Obtivemos o PBQP-H e a ISO 9001:2008, e somos membros do Green Building Council Brasil.

CNC – E as ações na prática?
João Mattei – A empresa tem trabalhado com “canteiros de obra sustentáveis” e um agressivo programa voltado à garantia da segurança dos trabalhadores, aplicados a mais de 1200 colaboradores nas obras, incluindo funcionários e parceiros.

CNC – Como você vê o mercado atual e como enxerga o futuro da empresa e das obras no país?
João Mattei – O mercado imobiliário, tanto aquele tradicional como aquele que necessita de estruturação mais complexa, ainda trabalha com certa moderação e cuidado, mas alguns movimentos já são sensíveis, pelo menos reconsiderando sua viabilidade. Entendemos que em 2016 atingimos o ponto mais baixo em termos de confiança. Portanto, o lado bom da mesma moeda é que pela frente seguirá a retomada dos investimentos e a recuperação da economia, embora numa velocidade ainda pequena, mas consistente. Um dos grandes problemas seguirá sendo o desemprego, criando riscos para a retomada mais acelerada da economia e criando um cenário de tensões que assustam investidores.

CNC – E os investidores?
João Mattei – Temos visto grandes investidores externos avaliando projetos e aquisições. Acreditamos que a atual crise traz também como consequência uma depuração do mercado, filtrando as empresas que mantiverem uma política de austeridade em suas operações, privilegiando a eficiência e a competência em suas equipes. Estamos preparados para ocupar espaços no mercado já integrados a tais realidades.

CNC – Qual o futuro das empresas?
João Mattei – O futuro do nosso segmento estará dirigido a empresas que acreditam e investem em “cutting edge tecnology”, trazendo inovações, ferramentas digitais e melhorias nos processos, buscando cada vez mais produtividade, qualidade e, principalmente, alinhamento com os objetivos do projeto e do cliente.

CNC – Você tem alguma proposta para melhoria do setor da construção?
João Mattei – O setor é um dos que mais emprega mão de obra direta no país. Portanto, é um grande indicador da evolução dos rumos para a economia. Sentimos muito a necessidade de uma modernização das Leis Trabalhistas, atualizando estes dispositivos para as realidades atuais do mercado, como as relações de terceirização, por exemplo.

CNC – E as relações entre as empresas?
João Mattei – Considero que ainda temos um grande espaço para crescimento na relação entre as empresas de Engenharia e Construção. Ainda estamos longe da realidade de outros países, que desenvolvem fóruns específicos de trabalho, com a participação ativa do setor na busca de melhorias para o mercado, reivindicando e marcando posições em camadas legislativas e governamentais, e olhando para o futuro. Já caminhamos nesse sentido, mas ainda há muito o que ser feito.

 

Clique aqui para ler o original

Valor Econômico: BN Engenharia aposta em obras de terceiros para elevar sua receita em 30% neste ano

Por Chiara Quintão | De São Paulo (Veiculado nas versões impressa e on-line) desta terça, 28 de março de 2017.

A BN Engenharia, do grupo Bueno Netto, aposta, principalmente, na expansão de obras para terceiros para elevar sua receita bruta em 30%, neste ano, ante os R$ 300 milhões de 2016. A projeção é que a participação de obras para terceiros chegue a 35% da receita, ante 24% em 2016, segundo o diretor geral da BN Engenharia, João
Mattei.

A empresa ainda não fechou nenhum contrato, em 2017, mas tem cinco negociações em curso, incluindo a construção de hospital no interior de São Paulo, e de resorts no Nordeste. Recentemente, a BN Engenharia recebeu solicitação de orçamento de shopping center. “O ânimo do investidor mudou”, afirma Mattei. Segundo o executivo, há expectativa de assinatura de contratos em breve.

A BN Engenharia encerrou 2016 com nove obras em andamento, com contratos em carteira de R$ 800 milhões, dos quais há RS 550 milhões a serem realizados. Do total, 76% se referem a obras residenciais, e o restante, a empreendimentos comerciais. Os cinco contratos em negociação, no momento, têm potencial para adicionar receita de RS 300 milhões à empresa.

Segundo Mattei, o melhor ano da história da BN Engenharia foi 2015, mas as obras de 2016 refletiram a queda de lançamentos dos últimos anos e as incertezas em relação à política e à economia. A BN Engenharia começou a construir para terceiros em 2011, ano de reestruturação do grupo, quando ocorreu a separação dos serviços de engenharia e incorporação em empresas independentes. Em 2012 e 2013, a receita com obras para terceiros chegou a responder por metade do total.

A BN Engenharia está construindo para o grupo Bueno Netto residenciais enquadrados no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, de classe média e de alto padrão, além de projeto comercial. Não há exclusividade, mas preferência que a empresa seja a construtora dos projetos. “Todas as obras do grupo têm sócios. Temos de demonstrar que somos a melhor construtora” diz Mattei.

A empresa, que tem entre seus concorrentes a Racional Engenharia e a WTorre, atua desde a pré-construção ou engenharia do projeto até a entrega do empreendimento. “Fizemos, por exemplo, estudo de reengenharia e recalculamos as instalações estruturais de um prédio comercial de escritórios, em que ganhamos inteligência no projeto e conseguimos reduzir o custo orçado em 15%”, conta o executivo.

A BN Engenharia não pretende participar de concorrências para obras públicas, por considerar que os critérios ainda são “confusos”, mas avalia oferecer suporte de engenharia em parcerias público-privadas (PPPs), segundo o executivo. Por enquanto, a empresa não tem nenhum contrato na modalidade de PPP. “Já estudamos algumas da Secretaria da Habitação do Estado de São Paulo”, diz Mattei.

A BN Engenharia responde por 30% dos resultados do grupo Bueno Netto. “A incorporadora e os investidores do grupo estão comprando muitos terrenos. Vamos nos esforçar bastante para manter essa participação de 30%”, conta o executivo.

Nas projeções da BN Engenharia, não estão incluídas obras do Parque Global, projeto de outra empresa do grupo, a Benx Incorporadora, com a Related Brasil. O lançamento do Parque Global – desenvolvido em da zona Sul de São Paulo, nas proximidades do parque Burle Marx – começou em outubro de 2013 e, posteriormente, foi embargado por liminar do Ministério Público resultante de questões ambientais.